x

Pra não perder as novidades,

Escreve o seu email aí embaixo

Prometemos só aparecer na sua caixa de entrada quando realmente valer à pena ;)

20 de março de 2015Beauty

Uma nova forma de esfoliação

Eu sempre amei esfoliação. Por muito tempo, só aquelas areinhas me davam a sensação de limpeza profunda e, por isso, eu sempre usei de todos os possíveis artifícios pra dar uma “arranhadinha” no rosto. Sinceramente, nunca achei que estivesse fazendo nada de errado, muito pelo contrário. Não passava do ponto e fazia o número de vezes recomendado nas embalagens ou, muitas vezes, até pelos dermatologistas. Acontece que, de uma forma geral, já tem um tempo que eu não reconheço mais a minha pele e, todas as minhas tentativas frustradas de melhora, me fizeram repensar os cuidados que eu sempre encarei como corretos.

Eu fui uma adolescente com pele incrível e, por todo esse período, isso foi um dos meus maiores orgulhos estéticos, rs. Definitivamente era um ponto forte e positivo que me rendia muitos elogios. O que eu fazia? Nada demais. Definitivamente nem um décimo do que faço hoje pra tentar voltar àquilo que já fui um dia. Essas dificuldades só começaram a aparecer perto dos meus vinte anos e, de uns meses pra cá, a coisa realmente degringolou de vez. Já chorei, fiz promessa, tentei um monte de coisa e nada deu jeito. Acho, sinceramente, que o problema vem de dentro pra fora (hormônio, estresse ou qualquer um desses fatores que não conseguimos identificar), mas enquanto não tenho coragem de encarar esses remédios fortíssimos que os médicos me recomendam, resolvi tentar relaxar, ser feliz e, aos poucos, pesquisar o que acho que mais pode se adequar ao meu caso. Porque eu adoro ouvir o que os outros tem a dizer, sou super cabeça aberta e curiosa, mas o meu bom senso me faz acreditar que ninguém me conhece melhor do que eu mesma.

Se você acompanha a página do blog no facebook (curti lá!), deve ter visto um desabafo onde eu conto sobre esses dramas dermatológicos que venho enfrentando, plus o quanto amo o trabalho da Lisa Eldridge. Eu descobri a Lisa através do ITG, que há um tempão atrás divulgou um tutorial dela chamado ‘Meeting the EX’ (como não amar?). De cara eu já adorei a formato dos vídeos, o cuidado com toda a estética e, principalmente, o quão delicada ela era. Isso realmente me chamou muita atenção. Desde o gestual, passando pela maneira de falar e aplicar a maquiagem, tudo era feito com muita calma e sutileza, tratando a pele de uma forma bem mais preciosa do que acabamos por fazer no dia-a-dia.

Então o tempo passou, eu fiquei uns bons dois ou três anos sem assistir nada dela e, de repente, numa madrugada de fuxicação de tutoriais no youtube (quem nunca?), acabamos nos reencontrando novamente. A diferença é que, dessa vez, devido ao meu atual contexto, o que mais me despertou curiosidade foram os vídeos de cuidados com a pele. A Lisa é uma das maquiadoras profissionais mais renomadas da cena de moda e beleza internacional, o que significa que, apesar de não ter uma formação acadêmica sobre o assunto, ela vem lidando, na prática, com todos os tipos de peles (e seus respectivos perrengues), há mais de vinte anos. Além de já ter trabalhado no desenvolvimento de produtos para empresas como Shiseido e No.7, e hoje ser a diretora criativa global da linha de maquiagem da Lancôme. Ou seja, merece o nosso o respeito e atenção.

Meu coraçãozinho começou a palpitar logo no primeiro vídeo quando ela diz que sofreu com problemas de acne/espinha/oleosidade/tudo-de-ruim-que-vem-com-isso, classificando a sua pele como ‘bastante preguiçosa‘. Pra minha total surpresa, ela também contou ser absolutamente contra qualquer tipo de produto de limpeza destinado à pele oleosa e à exfoliação (tipo scrubbing) que eu sempre amei. Ela explica que todos esses produtos são extremamente estimulantes e abrasivos, despindo a pele da sua proteção natural e, consequentemente, a estimulando a produzir mais óleo. A conclusão é que existem outras formas de se absorver essa oleosidade (ela recomenda máscaras de argilas, por exemplo), e que quanto mais gentil for a sua forma de limpar a pele, menos oleosa ela será. Ao mesmo tempo, ratifica que se não esfoliarmos e removermos aquela camada de células mortas, a chance de termos poros obstruídos e eventuais espinhas aumenta muito (finalmente eu consigui chegar onde queria, ufa!), e que a melhor forma de fazer isso é através de ácidos como o láctico (seu preferido) ou glicólico (um pouco mais forte). Não sei pra vocês, mas isso tudo me pareceu fazer muito sentido.

E portanto, seguindo a premissa de que ‘se a Lisa manda eu obedeço’, lá estava eu no meu passeio noturno pela Sephora, quando me deparo com esse produtinho da foto aí debaixo. Ele prometia fazer exatamente tudo aquilo que ela tinha dito, com os mesmos componentes que ela tinha recomendado, e ainda era de uma marca que tem uma pegada mais “natural” que eu adoro. Daí eu trouxe pra casa, usei duas vezes (eles recomendam uma vez por semana, mas eu roubei e diminui um pouco o espaçamento agora no início), e não aguentei esperar pra contar pra vocês (ok, confesso que também estava com saudades!).

Ainda não consigo falar sobre os resultados a longo prazo, mas com certeza posso dizer que já senti alguns efeitos imediatos. E parece que esse é um dos maiores motivadores de todo o hype em torno do REN Glycol Lactic Radiance Rewal Mask, o fato de você realmente conseguir ver resultados rapidamente. Depois de dois dias da primeira aplicação, a minha pele deu uma leve descamada, senti que algumas espinhas secaram e todo o aspecto ficou mais viçoso. Ele funciona, basicamente, como uma versão DIY dos peelings químicos que tanto vemos por aí (e por isso não dá pra esquecer o filtro solar viu, meninas?). Durante os seus (apenas!) dez minutos de atuação, essa máscara trabalha em eliminar todas as células mortas, estimula a produção de colágeno e previne futuras rugas e congestão da pele. Como já disse aqui, acredito que um dos principais pilares do cuidado com a pele seja mesmo a constância e disciplina, fico pensando que, se já vi resultados em tão pouco tempo, imagina daqui há alguns meses? Aah, e me desculpem pelo testamento, acho que passei tanto tempo longe que estava com vontade de escrever acumulada. De qualquer forma, it feels good to be back e espero que gostem do post!

• thought you might also like •

  1. Ana Paula Hoch, 20 de março de 2015 - 16:08

    Finally!!!! estava angustiada com o seu sumiço… rsrsrs
    Ótima dica Gabi! Minha pele esta meio rebelde ultimamente e super irei em busca do REN. Acho que o que muitas acabam esquecendo que a pele é o nosso maior órgão e merece todo o carinho e cuidado!

    • Gabriella Magalhães, 20 de março de 2015 - 16:22

      Hahaha sua fofa! Concordo com você, estou definitivamente procurando ser mais carinhosa com a minha pele. Depois me diz o que achou, eu to amando o produto e a minha pele é bem sensível, então achei que realmente valia a dica.
      Beijos e obrigada pelo carinho de sempre!

  2. Ana Luiza Galvão, 29 de fevereiro de 2016 - 8:22

    Gabi, também sou fã da Lisa Eldridge e ela recomenda muito o Dermalogica Gentle Cream Exfoliant. Você já testou? Se sim, entre ele e o REN, qual você gostou mais? Beijinhos

  3. Gabriella Magalhães, 29 de fevereiro de 2016 - 14:08

    Oi Ana! Já testei sim, até postei no insta uma vez uma foto das duas juntas (https://www.instagram.com/p/6k_79Gl4sl/?taken-by=gabriellamagalhaes). Eu acabo alternando entre elas, mas acho que se fosse pra escolher uma só eu ficaria com a da REN. No meu caso, por eu sentir que ela tem um efeito um pouco “menos agressivo”, mas isso é muito pessoal porque a minha pele é MUITO sensível! De qualquer forma, eu super recomendo as duas, realmente acho um bom investimento (ainda mais se usada com a regularidade correta)!
    Espero ter ajudado 😉
    Beijos!!!

  4. Ana Luiza Galvão, 1 de março de 2016 - 6:19

    Ajudou muito, Gabi! Muito obrigada mesmo! Estou cada dia mais fã do blog e de você. Beijinhos

  5. Camila Garcia, 6 de julho de 2017 - 16:48

    Oi, Gabi
    Conheci seu blog há pouco tempo e já se tornou meu favorito. Qto bom gosto e delicadeza.

    Você continuou usando o produto? Eu comprei para experimentar e estou ansiosa.

    Beijos

    • Gabriella Magalhães, 7 de julho de 2017 - 8:19

      Oi Camila!
      Que notícia boa! Espero vê-la muito por aqui!
      Continuei usando o produto sim, pode ir sem medo. Eu, pelo menos, continuo amando!
      Super beijo!

Leave a note

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *