5 de setembro de 2016* Inspiration

Uma Serenata Toscana

Eu já tinha, aqui na minha cabeça, me programado pra uma série de posts sobre o nosso casamento em ordem cronológica. Já estava elaborando qual seria o melhor “início de tudo”, talvez um post sobre o nosso civil em junho, talvez sobre a idealização do que aconteceu no último trinta de julho. Só sei que ontem a noite nos deparamos com o título ‘Uma Serenata Toscana’ na nossa caixa de entrada e a minha ideia de seguir qualquer ordem caiu por água abaixo.

Continue lendo
• thought you might also like •
15 de julho de 2016Wellbeing

Lena Dunham on daring

I am often called brave. By strangers, by critics, by dudes in business meetings. I guess that’s because I take my clothes off on television despite not having a classic beach body, or if I am giving these people the benefit of the doubt, because I express emotions and attitudes through my work that are often concealed, particularly by women. But my response, again and again, has been that it’s not brave to do something that doesn’t scare you. This mode of existence comes very naturally to me.

Continue lendo
• thought you might also like •
25 de fevereiro de 2016Style

Danish Style

E continuando na temática dinamarquesa (muito feliz que conhecerei o país ainda esse ano!), separei algumas fotos da Copenhagen Fashion Week do ano passado pra gente se inspirar só mais um pouquinho com esse sábio povo escandinavo. Já contei aqui (vale rever) sobre o meu amor por essa estética simples e limpa bastante associada a região. Pense tecidos relaxados, modelagens soltas e paleta de cores neutra. Acho que ainda temos muito o que aprender com essa mulherada e sua destreza em administrar esse minimalismo effortless que emana conforto (minha palavra favorita do momento).

Continue lendo
• thought you might also like •
23 de fevereiro de 2016Lifestyle

Get inspired com pipoca: The Danish Girl

Passei aqui pra dizer que há tempos que eu não via um filme tão elegante como Danish Girl. Não pela sua bela fotografia (maravilhosa!) ou incrível figurino dos personagens, mas pela sensibilidade em contar uma história tão intensa de forma tão delicada e ao mesmo tempo tão corajosa. Fomos ensinados a associar relacionamentos à um contexto bastante restrito e eu acredito nunca ter visto uma real história de amor como essa aí de baixo ser contada. Acho que como mulher, fiquei muito tocada pela generosidade do personagem de Gerda Wegener, vivido pela linda (to meio obcecada) Alicia Vikander.

Continue lendo
• thought you might also like •