x

Pra não perder as novidades,

Escreve o seu email aí embaixo

Prometemos só aparecer na sua caixa de entrada quando realmente valer à pena ;)

9 de dezembro de 2014Style

Conversando sobre joias

Pra mim, o tópico joias não é exatamente o mais fácil de ser abordado. De acordo com as minhas “pesquisas de campo”, percebi que as pessoas costumam ter visões bastante opostas sobre o assunto e, geralmente, quem segue uma filosofia não respeita muito a outra. De qualquer forma, achei que o tema valia um post reflexivo.

Acredito que antes de falarmos sobre valores absolutos, é importante focar um pouquinho nos valores agregados que uma joia carrega. Eu, por exemplo, não fui criada por mulheres que tivessem essas preciosidades em suas rotinas. Muito pelo contrário, na minha família, as joias sempre foram tratadas como algo muito especial e, por isso, reservadas para ocasiões específicas como aniversários, casamentos e Natal. Seguindo essa linha, elas também costumavam passar por gerações e, os anéis, pulseiras e colares que eu adorava ter a oportunidade de usar quando criança, chegavam pra mim cheios de história. Eu, que já tinha alma de perua desde pequena, gostava de passar horas e horas mexendo nas gavetas da mesinha de cabeceira da minha mãe, cada caixinha era uma surpresa diferente e eu perguntava sobre toda peça que via pela frente.

Os anos se passaram e eu fui me encantando cada vez mais por esse universo. No meu aniversário de dezoito anos, ganhei da minha mãe um brinco que ajudei a desenhar, e minha avó passou pra mim um dos anéis mais queridos que meu avô a havia presenteado há anos atrás. Pouco tempo depois, decidi que já era hora de comprar a minha primeira peça com o meu próprio dinheiro. Afinal, se eu gostava que os outros se dispusessem a tal investimento, eu também deveria ser capaz de fazer isso por mim mesma. Tudo aconteceu quando eu passava uns dias em São Paulo (até hoje uma cidade muito perigosa para as minhas finanças). Há tempos que o meu coração batia mais forte quando eu visitava a NK Store e passava por aquele corner do Jack Vartanian. E foi assim que essa marca tão querida entrou na minha vida, no dia em que eu tomei coragem e comprei o meu colarzinho no maior número possível de parcelas, rs! Acho, sinceramente, que aquele momento foi um divisor de águas.

Não nasci com as minhas crenças já definidas, e todo esse discurso da busca pela qualidade no meu dia-a-dia foi se desenvolvendo aos poucos na minha vida. Como comecei a trabalhar e ganhar o meu dinheiro bem nova, eu já vinha praticando esse exercício do consumo há muito tempo até encontrar o meu caminho e aquilo que fazia sentido pra mim. Lógico que também tem a ver com a personalidade de cada um. Apesar deu não ter sido criada num meio de facilidades financeiras, minha mãe conta que, já bem pequena, quando ela me levava pra comprar roupas em lojas de departamentos, eu tentava negociar um número menor de peças em lojas um pouco superiores, rs. Fui descobrindo sozinha que eu não era uma pessoa de quantidade (até hoje as minhas amigas se decepcionam com o tamanho do meu closet), e sim de qualidade.

Tudo isso é uma mera tentativa de contextualização do lugar da joia na minha vida. Não foi de um dia pro outro, mas aos poucos fui percebendo que (pra mim!) mais vale algumas poucas e boas peças que funcionem entre si no meu dia-a-dia, do que esperar pra investir em coisas que eu quase nunca vou usar. Sou capaz de arrasar com uma boa bijuteria num casamento e me manter fiel às minhas joias de todos os dias. Porque como eu já disse aqui, mas vale investir na água que se bebe diariamente, do que na champagne que abrimos duas vezes no ano. De qualquer forma, essa sou eu (com uma visão um pouco adaptada a das mulheres da minha família). Sei que tenho um posicionamento um tanto quanto específico sobre o assunto, mas achei que valia contar um pouquinho desse meu lado por aqui.

Pra ilustrar esse post, fui ao Jack Vartanian, nome que vem exercendo um papel tão importante nesse meu caminho de descobertas, e selecionei peças de até cinco mil reais. Não que cinco mil reais seja pouco dinheiro, de forma alguma. O que quero mostrar é que dentro do atual mercado de consumo, essa já é a base de preço de muitas roupas, enquanto as pessoas continuam a enxergar as joias com uma inacessibilidade equivocada. Mesmo que você não gaste esse valor, faça o exercício de se questionar e pense, se pudesse priorizar, o que escolheria comprar? O vestido de casamento que quase nunca sairá do armário ou a joia com uma possibilidade de uso infinitamente maior e que ainda poderá atravessar gerações na sua família?

• thought you might also like •

  1. Luma, 10 de dezembro de 2014 - 10:39

    Gabi, lindaaa! Amo as peças do Jack! Mas me conta e pras suas leitoras que iluminador é esse? Ta bapho! Rs

    • Gabriella Magalhães, 11 de dezembro de 2014 - 9:44

      Oi Luma! Sempre uso o Cream Color Base da Mac, na cor Pearl. Ele é cremoso e da pra ficar mais suave ou intenso de acordo com a quantidade que vc aplica (normalmente passo com os dedos mesmo). A noite, quando quero um efeito mais “paaahhh” eu uso o Mineralize Skinfinish (que é em pó) da Mac também, na cor Soft and Gentle. Mas sempre prefiro o acabamento do produto cremoso, acho que fica mais bonito. Aí no foto, acho que o flash deu uma intensificada no efeito.
      Obrigada pelos elogios e venha sempre me visitar! =)
      Beijinhos

  2. Gabriela, 10 de dezembro de 2014 - 21:13

    Eu adoro jóias, mas não consigo usar no meu dia-a-dia. Tenho aulas em um lugar super violento. Sempre escuto falar de casos de roubo lá :((( uma pena!

    Amei sua maquiagem nas fotos, Gabi! Você usou quais sombras e qual iluminador?

    • Gabriella Magalhães, 11 de dezembro de 2014 - 9:58

      Oi Gabi! No seu caso fica mesmo complicado de inserir as jóias na rotina. Eu só uso porque tenho um dia-a-dia que me permite. O importante é ter na cabeça que não precisamos guardar pra ocasiões tão raras, às vezes é bom se mimar um pouquinho e usar uma peça especial pra um jantar ou almoço de final de semana, por exemplo.
      Nas fotos, eu usei um conjunto de sombras, mas acho que esfumei tanto que não deu nem pra ver direito. Misturei a Ebony da Sisley (uma marrom opaca bem escura), com a Toffe da Sisley (que é uma cor de caramelo com brilho) e a Pirita da Phebo (que é cintilante, cremosa e tem uma cor cinza esverdeada). Aah, e também usei lápis marrom bem escuro. Sobre o iluminador, eu respondi no comentário ali de cima.
      Beijinhos e volte sempre! 😉

  3. Lydia Alves, 13 de dezembro de 2014 - 9:29

    Faltou dizer que sua mãe passou a valorizar as joias de uma maneira diferente depois de absorver um pouco dessa sua maneira de vê-las. Hoje acredito que joias devem ser usadas no dia a dia, e não passo por uma joalheria sequer sem olhar a vitrine com alguma atenção.
    Pra variar, você está linda nas fotos! Beijos e beijos

  4. Laura, 17 de dezembro de 2014 - 8:52

    Ei Gabi !
    Estou amando o blog ! Sou nova por aqui, comecei a te seguir no facebook e no instagram também !
    Fala um pouco sobre maquiagem aqui também ! Amei esta make !

    • Gabriella Magalhães, 19 de dezembro de 2014 - 13:47

      Oi Laura,
      Que bom vc está gostando! Fico muito feliz! Quero aprender a fazer uns vídeos legais de make pra postar aqui, mas até lá vou pensar num post bacana 😉
      Seja muito bem vinda e volte sempre!
      Beijooos

      • Gabriela, 19 de dezembro de 2014 - 19:19

        Oii gabi!!

        Eu sou muito a favor que você fale mais de maquiagem no blog. Não precisa ser vídeos não. Seria legal se você falasse dos seus corretivos favoritos. Gostaria de saber também quais são os seus pincéis favoritos. Amo posts sobre pincéis, eles são muito úteis na maquiagem e quando têm qualidade duram por muuuuitos anos.

        Beijo!

  5. Sophia Alckmin, 17 de dezembro de 2014 - 14:02

    Gabi, lindas joias e você cada dia mais gata!!!
    Bjs

  6. Damares, 9 de janeiro de 2015 - 0:07

    Que post maravilhoso! Tenho muitas amigas que acham joias um desperdício. Bom, eu pensava também.. Me contentava com bijus, já que eu não usava muita coisa, só brinco e pequenos! Até hoje uso brincos pequenos, mas agora já comecei a pedir algumas joias e minha vó é a primeira a me apoiar e me dar hahaha. Já que eu não uso muita coisa, agora com 18, comecei a valorizar mais a qualidade das coisinhas que eu uso, tirar um pouco o foco das roupas e priorizar mais os detalhes das joias. Acho que é uma vibe de menos é mais haha. Seu post só me ajudou a pensar nisso ainda menos como desperdício, mas como investimento e bom uso <3

  7. Juliana, 18 de fevereiro de 2015 - 11:15

    Vc patou com o blog? Pq? Bjsss

    • Gabriella Magalhães, 23 de fevereiro de 2015 - 17:45

      Oi Juliana,
      Eu me “mudei” de país (na verdade não me mudei, mas vim passar uma temporada fora) agora nesse final do ano passado e início dessa ano e por isso as coisas ficaram mais devagar por aqui. Mas não esqueci do blog não. Já já estarei de volta 😉
      Beijos e volte sempre!

  8. Gabriela, 2 de março de 2015 - 19:52

    Blog e fotos muito lindas … Eu adorava qdo vc postava. Vc tah morando em Ny? Foi sozinha? Beijãoooo

    • Gabriella Magalhães, 7 de março de 2015 - 23:32

      Oi Gaby,
      Que bom que você gosta do blog! Fico muito feliz! Eu vim aqui pra NY (sozinha sim) passar uma temporada. Fico até o meio do ano, mas prometo que os posts voltam antes disso!
      Beijão!

  9. Sandra, 20 de agosto de 2015 - 20:38

    Oi Gabi, estou achando seu blog muito lindo, sou advogada e estou com um projeto de fazer um de consultoria, quem fez seu blog ?
    Obrigada
    Sandra

    • Gabriella Magalhães, 24 de agosto de 2015 - 13:25

      Oi Sandra! Que bom que você está gostando do blog! Fico muito feliz =) Toda a minha identidade visual foi desenvolvida pela Marina Costa: http://blog2.marina-costa.com
      Beijinhos e volte sempre!

  10. Neusa, 5 de maio de 2016 - 14:09

    Oi Gabi, há pouco tempo descobri o seu blog e estou amando as dicas. Como nos comentários acima, fiquei curiosa com a sua maquiagem, que pele linda! Qual base e blush você usou? Obrigada
    beijos

    • Gabriella Magalhães, 6 de maio de 2016 - 12:10

      Oi Neusa! Que bom que está gostando, fico muito feliz! Fiz essa make há tanto tempo que não me lembro mais os produtos exatos, mas como não vario muito, eu acho que usei a base Studio Sculpt da Mac, o bronzer Sun Glow da Sisley e o blush Style da Mac também.
      De nada e volte sempre!!!
      Beijinhos

Leave a note

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *