13 de outubro de 2014Style

Skirts for weddings

Há mais ou menos dois meses atrás eu parei pra pensar sobre o que usaria num casamento em que seria madrinha. Depois de pouquíssimo tempo percebi que, aquilo que eu achava ser um closet completo, andava bem deficiente no quesito festividades.

Primeiro, o que eu já sabia: raramente uso longo em festas. A verdade é que por mais arrumada que e a roupa seja, o comprimento (um pouco) mais curto sempre dá uma quebrada na sisudez que a maioria das pessoas leva ao pé da letra nesses momentos. Não acho que isso valha pra todos os casos, afinal existem ótimos vestidos longos e divertidos por aí, mas acho que inconscientemente tenho medo de cair num lugar comum. Por outro lado, é importante deixar claro que mais vale uma menina com um longo “sem graça” do que com o mini vestidinho da balada. Não canso de ver isso e fico um pouco desesperada. Meninas, roupa de sair a noite é roupa de sair a noite, e roupa de casamento é roupa de casamento.

Segundo: é muito raro me ver de vestido num casamento. Desde que usei o meu primeiro look com saia (o segundo desse post), que passei a só usar vestidos em casamentos diurnos. Acho que o meu lado preocupada (freak) pela otimização do guarda roupa não me permitia gastar tanto dinheiro numa peça com tão pouca opção de uso futuro. A saia, por mais específica que seja, sempre vai funcionar com uma camiseta podrinha e um salto no dia que você quiser causar em alguma festa ou até mesmo num jantar. O mesmo, definitivamente não pode ser dito pros vestidos longos e noturnos.

E lá fui eu, numa saga que nunca me deixo participar, a de procurar uma roupa pra um evento específico. Com raras exceções, eu não acredito em ótimas aquisições quando feitas dessa maneira. Acho que a obrigação de comprar faz com que compremos pelos motivos errados, mas dessa vez eu não tinha muita escolha. Aproveitei que passaria uma semana em São Paulo e decidi aproveitar a oportunidade de maior variedade de lojas. Depois de algumas (muitas) decepções com preços e o combo renda-bordado-brilho-paetê (nada contra, mas é que fico cansada da mesma coisa o tempo todo), entrei na CH Carolina Herrera acreditando que só uma estética mais clássica poderia me salvar. Dito e feito, gostei de mais coisa lá do que em todas as outras lojas juntas (além dos preços surpreenderem positivamente). Acabei deixando a loja com aquilo que, parece ser um vestido, mas é na verdade um combo de blusa mais saia longa (terceiro look desse post). E pra vocês entenderem o que eu falo sobre otimização de uma peça de roupa, algumas semanas antes do casamento, eu já estava usando a blusa com uma calça jeans escura pra jantar.

E assim, aproveitei que estava arrumadinha (a beleza foi da Monique Caetano) e fotografei três looks pra vocês. Vou falar um pouquinho sobre cada um deles pra vocês entenderem ainda melhor sobre o meu sistema de compras e combinações. Espero que gostem!

Gosto dessa primeira produção pra um dia de mais friozinho e menos formalidade. Comprei essa saia Oscar de la Renta por bem menos da metade do preço num outlet de Nova York, e a blusa em alguma promoção da NK Store. O scarpin e clutch pretos (Christian Louboutin e Chanel, respectivamente) são super clássicos que toda mulher deve ter em seu guarda roupa (são essas as peças que costumam valer um maior investimento). A meia calça é Wolford (minhas preferidas) e o brinco Jack Vartanian.

 

Já essa segunda produção, bem mais “acontecida”, deve ser usada num evento mais grandioso. Essa saia da Maria Bonita Extra (bem velhinha já) foi amor à primeira vista. Olhei, amei, vesti e comprei. Foi um daqueles raros momentos de consumismo emotivo que dão super certo. Já me imaginei com ela, uma camisetinha branca e um killer heel (a lá “Carrie Bradshaw jantando em Paris”) de dentro do provador. Na época eu não tinha nenhuma ocasião à vista para usá-la, mas como sabia que ela era muito especial pra se restringir a camisetinhas, logo comecei a pensar em uma parte de cima à altura. Fui na Dina Barcelos e ela conseguiu passar pra realidade exatamente o que eu queria, um body de renda azul escuro (amo a combinação de cores e a escolha da renda foi influencia da Marchesa que andava misturando muito esses materiais). Achei que a sandália Valentino que tinha ganhado num aniversário de namoro tinha tudo a ver, e a bolsa (Valentino também) exatamente do mesmo tecido eu consegui achar algum tempo depois no mesmo outlet do look de cima.

 

Essa terceira produção foi a que eu usei no casamento de duas semanas atrás. Tanto a blusa quanto a saia da CH Carolina Herrera ficam lindas separadamente. A blusa funciona pra tudo, desde produções mais elaborados a uma calça jeans e sapatilha pro dia. E mal posso esperar pra usar essa saia longa com uma camisa branca de seda em algum próximo evento. Pra completar, sandália e clutch douradas do Alexandre Birman (outro combo bem clássico que dá pra usar com muita coisa), e os brincos e anel coloridos do Jack Vartanian que deram uma super divertida no look.

• thought you might also like •

  1. Ana Paula Hoch, 13 de outubro de 2014 - 13:07

    Achei os looks maravilhosos e super inusitados!! A saia de plumas é muitooo deusa!
    Também sempre levo em consideração o fato de poder usar a peça em mais ocasiões. Não tem nada mais frustrante que ter roupas esquecidas no closet, por não ter aonde usar. Amei o post!!! Não suma do blog ❤️ Beijinhoos

  2. Camila, 13 de outubro de 2014 - 13:19

    Gabizinha!! Que lindo esse segundo look! To apaixonada!!

  3. Isa, 13 de outubro de 2014 - 13:34

    Divaaaaaa!! Essa dica da saia pra casamento é boa mesmo 😉

  4. dana, 13 de outubro de 2014 - 16:47

    Gabiiii, muito bom o post!!! Adorei!:*

  5. Neusa Vigolo, 17 de janeiro de 2015 - 16:39

    Olá!

    Adorei seu blog e posts! De muito gosto e interessante.
    Tenho um blog e estou pensando em contratar os serviços da agência GCampegner. Você está gostando? Trouxe um retorno legal?
    Thais!

Leave a note

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *