Você está em Pra ler e reler

11 de maio de 2017Wellbeing

Slow living com Marina Costa

Acho que a essa altura todos os frequentadores desse blog (há! to metida achando que tenho frequentadores, rs) já devem conhecer a Marina. Seja pelo post do casamento dela, da identidade visual do meu casamento ou pelas mil e uma aparições no meu Instagram, hoje vocês vão entender um pouquinho melhor sobre o motivo dessa constante presença na minha vida. A verdade é que a Ma é aquela pessoa unanimidade que todo mundo quer um pedacinho. Apesar de já sermos amigas há um bom tempo, ela nunca perde uma oportunidade…

Continue lendo
• thought you might also like •
19 de janeiro de 2017Wellbeing

Despertando a Consciência

O primeiro post de 2017 se mostrou uma tarefa não muito fácil de se realizar. Foram muitas e muitas páginas rascunhadas pra chegar até aqui (a metáfora, tipo pra vida, também é verdadeira) e, relendo o primeiro post de 2016, me sinto orgulhosa de ter avançado em grande parte daquilo que busquei (além de especialmente realizada em relação à minha coerência: reescreveria tudo aquilo de novo apenas com algumas adições). Resolvi então encarar 2016 (o post e o ano) como uma introdução a 2017.

Continue lendo
• thought you might also like •
29 de janeiro de 2016Beauty

O que é bonito pra você?

Quem me acompanha no Insta ou Snap, já conheceu um pouquinho do Love Style Life, livro da minha musa Garance Doré, que vem com uma diferente entrevista em quatro das cinco grandes sessões em que é dividido. São quatro temas com suas respectivas musas inspiradoras e, quando o assunto são vanity affairs, Garance elege Drew Barrymore como “a personificação da beleza e bondade”, duas palavras que, pra ela, significam a mesma coisa.

Continue lendo
• thought you might also like •
16 de outubro de 2014Living

Books that make you wanna cook!

Comida sempre foi um ponto alto na minha vida e, a curiosidade por maiores informações nutricionais, acabou vindo de carona. Como sempre gostei de absolutamente tudo, tenho uma mãe semi natureba, e ainda trabalhei uns aninhos como modelo, acho que esse processo de maior interesse acabou acontecendo de uma forma natural. Apesar de não poder comer a quantidade que eu tenho vontade (até porque a quantidade que eu tenho vontade é infinita), quero ter prazer nas minhas refeições e ao mesmo tempo não consumir calorias vazias.

Continue lendo
• thought you might also like •